segunda-feira

Lançando Fora o Medo.


Quando ficamos entregues a nós mesmos, o medo nos assalta e nos derrota. O único que pode vencer nosso medo é o Senhor Jesus.
O Senhor nos livra dos nossos medos: é essencial, porém, que descansemos Nele e permitamos que Ele opere em nossos problemas.
Lucas 2:10 - E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo:

Os anjos existem para cumprir as ordens do Senhor. Neste contexto, várias vezes ouvimos os mensageiros celestes insistindo na mensagem: “Não temais, porque vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo” (Lucas 2:10).

Se levarmos a sério a Bíblia, podemos afirmar que os dois sentimentos básicos das pessoas são: o medo e o amor. Sem Deus, o que predomina no mundo é o medo. Medo da morte, medo da vida. Medo da solidão, medo do convívio. Medo do passado, medo do futuro. Em função do medo, fortunas são gastas em todo tipo de seguro. Também por causa do medo, incontáveis pessoas são contra todas para garantir segurança. 


O apóstolo João afirma: “o amor lança fora o medo”. Todos aqueles que vivenciaram uma comunhão genuína com Jesus Cristo confirmam o Apóstolo: o amor com que Cristo nos ama é muito mais do que um escudo pesado. Ele funciona, no cristão, como um poderoso sistema imune, que protege dinamicamente e saudavelmente. Protege do maligno, protege do mundo, protege de nossas próprias fragilidades. Por isso, o anjo do Senhor sabia o que estava anunciando: “não temais”, porque com o nascimento de Jesus. Tivemos o nascimento do amor, o nascimento da saúde espiritual. E a derrota do medo.

Deuteronômio 7:21 - Não te espantes diante deles; porque o SENHOR teu Deus está no meio de ti, Deus grande e terrível.

Quando os israelitas se amedrontaram, diante da estatura e do poderio dos cananeus, o Senhor os exortou: “Não te espantes diante deles, porque o Senhor teu Deus está no meio de ti. “(Deuteronômio 7:21).

Quem não teve a experiência de enfrentar inimigos gigantes ou ameaças gigantes? Há situações na vida em que tudo ao redor é um enorme perigo e uma armadilha cruel. E às vezes, como crentes, não entendemos como é que o Senhor permitiu aquilo tudo. Nessas horas, o medo toma conta de nós começamos a viver um processo depressivo.

A história bíblica está repleta de narrativas dos livramentos que o Senhor opera. E, nos dias de hoje, o Senhor continua nos livrando. O texto de Deuteronômio, entretanto, alerta-nos para o fato de que nossos livramentos não têm nada de automático. Nossa parte, no processo, é essencial: “porque o Senhor teu Deus está no meio de ti”. “Nele devemos confiar.

Não precisamos ficar com medo. Porque, se é verdade que o Senhor está conosco, o escape está garantido. Esquecer deste detalhe e não levá-lo a sério é receita segura para a derrota e para a depressão.

1 João 4:18 - No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor.

Ao nos explicar como o amor de Cristo nos relaciona com o Senhor, João cita um dado inesperado: “No amor não há medo; ao contrário, o perfeito amor lança for o medo” (I João 4:18).

Medo é um dos sentimentos mais comuns, no meio de nossas igrejas. O campeão é o medo do inferno. Em seguida, vem o medo de perder o emprego, o medo de sofrer injustiça, o medo de morrer. Por isso, encontramos tanto crente que não conhece alegria. Que apenas “pratica” os rituais da igreja por obrigação.

João foi enfático. Se nossa vida é cristã, não se baseia no medo. Se é que temos vida cristã é porque aceitamos o amor de Jesus Cristo e passamos a amá-lo. O amor do Cristo, porque nos liberta do medo, produz em nós liberdade espiritual. Por amor, sentimo-nos livres para descansar nos braços do Senhor, para contemplá-lo de perto, para aprender Dele. A receita de João não falha – para lançar fora o medo, a atitude definitiva é o amor.



Devocionais Amor em Cristo.

Um comentário:

  1. Dou graças a Cristo Jesus, nosso Senhor, que me deu forças e me considerou fiel, designando-me para o ministério.- 1 Timóteo 1:12

    Ministramos pela graça. Somos salvos e feitos santos pela graçade Deus dada a nós através de Jesus. Somos declarados santos e sem mácula perante Deus por causa da graça de Jesus. Recebemos um presente para usar no ministério em prol da Igreja por causa da graça de Jesus. Recebemos a força do Espírito Santo para perseverar durante tempos difíceis por causa da graça de Deus através de Jesus. Então, o ministério no qual nos achamos capazes de realizar, as oportunidades que temos de servir e fazer uma diferença nas vidas de pessoas, e o poder que temos ao realizar nosso ministério são dados para nós. Não temos nenhuma razão para nos vangloriar. O poder do Senhor é aperfeiçoado em fraqueza quando nos oferecemos a Ele para sermos usados para a glória dele.

    Deus lhe abençoe!!!

    Diacono Sergio Christino

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita fique à vontade e volte sempre.JESUS AMA VOCÊ!